Planejando o orçamento doméstico

orcamento familiar

Quantas vezes você já se perguntou “onde foi que eu gastei aquele dinheiro”?

Imagino eu que foram várias. E que, na maioria dessas vezes, foi necessário um grande esforço de memória para lembrar-se de como cada real foi gasto.

Talvez seja interessante documentar seus recebimentos e despesas em uma planilha.

Desde que comecei no primeiro emprego, sempre tive o hábito de anotar todas as minhas despesas em um caderno. Tratava-se de um planejamento para o mês seguinte. Dessa forma, eu já sabia se meu salário daria para honrar todas as despesas e se sobraria algum dinheiro ou não.

Com o passar do tempo, comprei computador, aposentei o caderno e o planejamento para o mês seguinte passou a ser feito para alguns meses adiante.

O hábito de fazer orçamento doméstico é importante para que se tenha uma ideia mais precisa do que realmente é gasto e com o quê.  Também é útil para projetar um consumo futuro e saber qual o impacto desse consumo dentro do orçamento, ou mesmo, se será possível ter esse gasto.

 O planejamento vai exigir um pouco do seu tempo e uma certa disciplina, mas não é uma tarefa impossível. O importante é que todas as despesas, mesmo as pequenas, sejam relacionadas, já que pequenos gastos podem significar grandes dispêndios ao final de um ano.

Com a proximidade do Natal a tentação dos gastos extras é grande. Só não se esqueça que o calendário muda, mas as despesas são as mesmas e, que em janeiro, chega o carnê do IPTU, vence a primeira parcela do IPVA e tem a lista de material (para aqueles que têm filhos), entre outras contas.

Clicando aqui, é possível baixar uma planilha que poderá ser usada de janeiro a dezembro.

Planeje-se!

Dê sua opinião